Como escolher os melhores ossos recreativos para o seu cão?

Como escolher os melhores ossos recreativos para o seu cão?

 Vamos ser realistas... a maioria dos cães sofre de tédio.


Ficam em casa o dia todo e esperam que os seus humanos voltem do trabalho ou da escola. Mesmo que trabalhe em casa ou a partir de casa, o seu cão provavelmente ainda terá algum tempo de inatividade.

Esta é uma das razões pelas quais os cães ficam ansiosos na hora do jantar. É o ponto alto do seu dia!

Mas, para a maioria dos cães, as refeições duram pouco tempo e depois voltam ao modo de relaxamento. É aí que entram os ossos recreativos...
Mastigar um osso grande é uma das melhores atividades que o seu cão pode fazer! É uma ótima atividade de fortalecimento muscular para o seu cão... Este exercício torna o pescoço e a coluna fortes.
Os ossos, também, são a escova de dentes da natureza... A mastigação remove a placa bacteriana e o tártaro dos dentes e refresca o hálito.

É importante o tipo de osso que dá ao seu cão?

Escolha o osso certo e dará ao seu cão uma tarde de atividades divertidas... Escolha o osso errado e o seu cão pode acabar na sala de urgência do hospital veterinário!

Não se assuste, é apenas um alerta..., na verdade, os ossos são o melhor amigo do seu cão!

Mas precisará escolher um osso que corresponda ao tamanho e hábitos de mastigação do seu animal.
Vamos ajudá-lo a escolher o osso mais seguro (e mais agradável) para o seu amigo de 4 patas

Como escolher o osso correto?

Existem dois tipos de ossos recreativos para cães: ossos longos e ossos chatos.

Ossos Longos

Os ossos longos são os ossos encontrados nas pernas e nas asas dos animais.
Estes ossos são ótimos para suporte de peso, por isso, tendem a ter uma superfície dura e lisa com um centro cheio de tutano. As extremidades desses ossos são moles e contêm muita cartilagem.

Ossos chatos

Os ossos planos são os ossos encontrados na coluna vertebral, nas costelas, na pélvis e nos ombro. São mais macios do que os ossos longos e não contêm tanto tutano, e geralmente têm superfícies mais complicadas.

Escolha o tamanho certo de osso para o seu cão

O tamanho do osso (e do cão) determina o quão comestível o osso é.
Em geral, os ossos recreativos são uma adição a uma dieta equilibrada. Na verdade, o seu cão não deve comer muito osso... isso dar-lhe-ia muito mais cálcio do que ele necessita.
O osso deve ser grande o suficiente para que ele arranque toda a carne, mas não coma muito do próprio osso.

Cães grandes

Ossos de vacas, alces e outros animais grandes são bons para mastigadores grandes e agressivos. Algumas opções para cães grandes incluem ossos de pescoço de boi (o meu favorito), ossos de costela de boi e ossos pélvicos.
Se não é esquisito (e tem certeza de que não vai assustar os seus vizinhos) ... Pode até oferecer cabeças de boi, ovelha ou cabra (pode pedir no talho ou em mercados étnicos).

Cães pequenos e médios

Ossos de animais menores como veados, cabras, porcos e cordeiros, podem ser comidos por cães menores, mas... não por raças maiores.
Como uma escolha segura pode escolher ossos de costela de boi, ossos de pescoço de cordeiro (que são muito carnudos), costelas de porco ou cordeiro e cabeças.
Ossos de aves são geralmente comestíveis para cães de todos os tamanhos..., mas não deve de dar ao seu cão como ossos recreativos.

Agora que sabe mais sobre os tipos de ossos, vamos falar um pouco mais sobre segurança...
Quando se trata de ossos recreativos... A segurança deve estar sempre em primeiro lugar.

Mastigar ossos, embora seja geralmente seguro, pode criar problemas ao cão, caso a sua escolha de ossos não seja a mais acertada.

 

Algumas dicas para ajudá-lo a aumentar a segurança do passatempo favorito do seu cão...

Ossos Cozidos

Nunca ofereça ao seu cão ossos cozidos de qualquer tipo!
É muito importante deixar bem claro que os ossos cozidos são perigosos para os cachorros, uma vez que podem conduzir a uma perfuração intestinal ou a uma obstrução na garganta. Isso acontece principalmente porque durante o processo de cozimento os ossos ficam mais frágeis, fazendo com que se possam estilhaçar e danificar as paredes do sistema digestivo. Além de serem prejudiciais, os ossos cozidos perderam todos os nutrientes que poderiam ter.

Bloqueios intestinais

Os ossos longos têm extremidades moles que são mais cartilagem do que osso.
Esses tipos de ossos podem não ser uma boa escolha para mastigadores grandes e agressivos, pois podem arrancar grande parte dessa cartilagem que irá acumular-se no intestino.
Se o seu cão não está acostumado com ossos ou se exagerou na dose, poderá acabar no veterinário para um enema... ou até mesmo uma cirurgia para remover o bloqueio.

Sinais de uma obstrução:

- Inchaço
- Postura curvada
- Tentativas frequentes, sem sucesso, de defecar ou vomitar
Esteja atento as estes sinais, ou melhor ainda... não ofereça este tipo de ossos (como fémures) a cães.

Dentes partidos

Os ossos longos são bastante duros na superfície e podem partir os dentes do seu cão. Os ossos achatados são uma escolha melhor para cães de tamanho médio a grande, porque são muito mais macios e difíceis de controlar.
Os ossos planos também duram mais. Isto ocorre porque têm superfícies irregulares que escondem a carne melhor do que ossos longos. Isso torna-os numa mastigação muito mais interessante.
Conforme os ossos secam, eles também podem tornar-se quebradiços. Não deixe os ossos do seu cão parados/disponíveis vários dias, caso contrário, é bem possível que lhe apareça um dente rachado mais cedo ou mais tarde.
Deixe o seu cão mastigá-lo, um dia ou dois, mas depois coloque-os no lixo ou no contentor do lixo orgânico.

Fezes Soltas

Os cães que ainda não conhecem os ossos ou os que comem mais ossos do que o normal, podem sofrer de fezes moles.
Isso, é, normalmente, causado pela medula rica e gordurosa dentro do osso.
Ossos longos contêm mais medula do que ossos planos, portanto, ossos planos podem ser a melhor escolha caso as fezes moles forem um problema.

Prisão de ventre

Se o seu cão comer grandes quantidades de osso, pode causar prisão de ventre. As fezes podem surgir brancas ou amareladas em pó, ou até mesmo fezes amarelas e líquidas.

É importante verificar o seu cão para ter certeza de que ele está focado na carne. Evite que ele coma muito osso.

Toxinas

Fique longe de ossos de animais mais velhos... eles têm maior probabilidade de conter toxinas e poluentes.
É melhor encontrar ossos de animais jovens alimentados com capim. Animais criados organicamente também são uma escolha mais segura pelos mesmos motivos.

Onde comprar os seus ossos

Pode encontrar ossos recreativos para cães gratuitamente ou muito baratos. Fale com o seu talho local ou com o talhante do supermercado onde faz as suas compras regularmente. Não tenha receio de perguntar porque na maioria das vezes, eles vão oferecer e é mais comum do que pensa.

Consumo recomendado

O consumo recomendado de ossos crus deve ser feito uma vez por semana e pode oferecer ao seu cachorro diretamente ou triturá-lo com a picadora de carne. Para além disso, é importante que os ossos passem por um período mínimo de 72 horas de congelação para eliminar eventuais agentes parasitários presentes.

Alternativas para ossos recreativos

Se não tem tempo ou paciência para procurar os ossos recreativos no talho, pode sempre recorrer a produtos naturais com o mesmo efeito, como, por exemplo, a Hastes de Veado, Hastes de Cabra, Ossos de Couro de Vaca, etc. Visite o nosso Snack Market na nossa loja online e encontre várias opções (todas 100% Naturais) para entreter o seu cão.

Evite os ossos de presunto fabricados, embalados e salgados, muito comuns na área animal dos supermercados e em algumas lojas de animais. Caso já tenha experimentado, reparou que o seu cão bebeu muita água após comer o osso... O sal é uma das coisas que simplesmente não devem constar da dieta dos nossos cães, evite-o!

Não se esqueça, sempre que oferecer ossos ao seu cão deve (sempre que possível) supervisioná-lo enquanto come para poder agir com rapidez caso se engasgue ou se magoe com o osso.

Também é fundamental conseguir alimentos frescos e de qualidade. Se tem dúvidas sobre o tipo de osso que poderá oferecer ao seu cão, consulte o seu veterinário e peça-lhe ajuda para a melhor escolha.


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados